Curso de formação prática em Justiça Restaurativa

O objetivo da formação é difundir a Justiça Restaurativa e suas práticas como instrumento para a construção da cultura de Paz e resolução de conflitos.

De 2 a 6 de agosto. realiza-se o curso Justiça Restaurativa. : 2, 3 e 4 de agosto de 2017, das 18h às 21h50. Dia 05/08, das 8h30 às 12h10 e das 13h30 às 17h10. Dia 6/8, das 8h30 às 13horas.

Modalidade: presencial.
O Curso é promovido pelas Escolas de Perdão e Reconciliação - ESPERE e será realizado no Centro Cultural de Brasília (CCB). Com duração de 25 horas, a formação destina-se a agentes de Paz, Educadores Sociais, Conselheiros Tutelares, Líderes Comunitários, Servidores Técnicos da Assistência Social, Servidores da Educação e da Assistência às pessoas vítimas da violência doméstica. O Curso será ministrado pela pedagoga e coordenadora das ESPERE/Nordeste, Maria do Socorro Medeiro Dantas.

Maria do Socorro Dantas é Pedagoga (UFRN); Mestranda em Sistemas de Resolução de Conflitos, pela Universidade Nacional de Zamora - Argentina; Especialista em Processos Educacionais; Especialista em Abordagem Sistêmica no Contexto de Família e Comunitária pela Faculdade Católica de Fortaleza, CE; Formação em Justiça Restaurativa pelo Instituto Internacional de Práticas Restaurativas para a América Latina, Lima, Peru. Foi coordenadora das Escolas de Perdão e Reconciliação - ESPERE (2013-2017) e Facilitadora das Práticas de Justiça Restaurativa no Juizado Especial de Violência Contra a Mulher (Fortaleza, CE).

Na formação os participantes terão a oportunidade de ampliar o conhecimento teórico e prático acerca da Justiça Restaurativa e seus processos, possibilitando a construção de outro entendimento sobre as relações pessoais, institucionais e sociais e outras maneiras de resolver conflitos.

O projeto é motivado pela necessidade de levar os voluntários, colaboradores comunitários e operadores da assistência a ter formação suficiente para entender às demandas comunitárias, buscando nos procedimentos restaurativos respostas efetivas para o estabelecimento de novo paradigma pautado nos direitos humanos fundamentais e na lógica da inclusão, pacificação e harmonização das relações pessoais e institucionais.

Informações e inscrições: http://www.ccbnet.org.br