Caravana da Filantropia em Brasília

Foto: Andre Luis Abraão

Os corredores e gabinetes da Câmara dos Deputados, em Brasília, foram tomados na quarta-feira (15/3) por líderes de entidades filantrópicas de todo o Brasil que integram a Caravana da Filantropia, discutido atualmente entre os parlamentares.

“Sabemos que o país precisa da Reforma da Previdência e apoiamos esse movimento, no entanto, não podemos permitir que instituições que atendem milhões de brasileiros carentes na saúde, educação e assistência social percam a chance de continuar sua missão em favor dessas pessoas. Estamos aqui defendendo os pobres, os enfermos, os mais necessitados. É o que nos motiva”, declarou o presidente do FONIF, Custódio Pereira, no início das atividades do dia.

Com mais de 50 participantes que se uniram para defender as nove mil instituições filantrópicas espalhadas pelo país, a Caravana deve se reunir, até o próximo dia 16/3, com mais de 60 parlamentares a fim de apresentar dados que evidenciam a representatividade do setor para o país e conquistar apoio e defesa da causa no âmbito da Reforma da Previdência.

Já no primeiro dia de mobilização foram cerca de 20 reuniões realizadas com políticos das mais diversas legendas. “Nosso movimento é apartidário, queremos dialogar com todos que estejam dispostos a defender essa causa tão nobre e fundamental para o Brasil”, ressalta Pereira.

Abaixo, confira os depoimentos de alguns dos deputados que receberam hoje a Caravana da Filantropia e já apresentaram seu apoio às reivindicações do grupo. A mobilização volta a abordar os parlamentares nesta quarta-feira (15/3) e quinta-feira (16/3).

Depoimentos de alguns parlamentares

“As filantrópicas beneficiam a população e o próprio Estado. Portanto, quero fazer um compromisso com o FONIF com o meu voto e com o meu trabalho junto aos deputados, no sentido que essa maldade não conste na Reforma da Previdência” – Deputado Subtenente Gonzaga (PDT/MG).

“Não tem eco na Câmara dos Deputados. Nós compreendemos que a maioria dos parlamentares conhecem a ação efetiva das organizações não-governamentais porque todos nós viemos dos municípios. E lá, nós entendemos o que é relevante” – Deputado Eduardo Barbosa (PSDB/MG).

“A causa pode contar com meu apoio e meu voto. Não podemos permitir que se faça mal a quem faz o bem” – Deputado Ricardo Izar (PPS/SP).

“Meu primeiro presidente foi o Antônio Brito, um grande defensor das filantrópicas, dos hospitais, da saúde. Então, se nós temos uma atuação na área de saúde, acabamos por estender para as demais áreas: social e educação. Nós temos esse entendimento e sabemos dessa importância” – Deputado Alexandre Serfiotis (PMDB/RJ).

“Quando você aborda alguém da área de saúde, fica sabendo perfeitamente da importância das instituições filantrópicas dentro do Sistema Único de Saúde, o SUS. Mais da metade das ações de saúde no país são executadas por entidades filantrópicas. Não colaborar com essas instituições significa que o SUS, que já está em situação precária, vai afundar” – Deputado Dr. Jorge Silva (PHS/ES).

“Confesso para vocês: estou muito otimista! Dificilmente vão mexer nas entidades filantrópicas. Podem até conseguir na comissão, mas na hora que for para o plenário, os deputados não irão mexer nessas instituições” – Deputado Capitão Augusto (PR/SP).

“As instituições filantrópicas são vocacionadas, cumprem uma missão, com trabalho sério e dedicado. Me coloco como um soldado da causa” – Deputado Gilberto Nascimento (PSC/SP).

“A filantropia tem um histórico no Brasil na assistência daqueles que são mais necessitados. Neste momento, apoiar a filantropia é importantíssimo. Eu apoio e milito em seu favor” – Deputado Lelo Coimbra (PMDB/ES).

“Não tem como fazer assistência social, atender os mais carentes, sem a filantropia. Por isso, vamos lutar, e muito, para que nada se modifique e possamos continuar prestando um bom serviço aos que mais precisam” – Deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS).

Fonte: FONIF