Discípulas manifestam solidariedade ao povo venezuelano e rezam por ele

 

Roma, 31/07/2017

Queridas Irmãs e jovens em formação, da Venezuela, continuam chegando notícias dramáticas pela situação sócio-política que o País está vivendo.

Comunicando com Ir. M. Letizia Villarreal, superiora da Delegação, ouvimos toda a dor e a impotência humana de quem vive o enfrentamento cotidiano com a violência pelas ruas da cidade e com a raiva do povo e das famílias já em situação extrema. As irmãs, porém, enfrentam com coragem e fé esta situação e procuram ser uma presença de paz e de esperança para as pessoas que encontram, oferecendo sobretudo um espaço de oração aberto a todos.

Convido todas as comunidades a intensificar a oração pela Venezuela, para que se encontre o caminho do diálogo e da construção social na justiça, se ponha fim à violência e para que a população, especialmente na parte mais prejudicada, possa recomeçar a esperar.

O chamado do Senhor percebido com intensidade durante o 9° Capítulo Geral, para atuar pela justiça, a paz e a integridade da criação, suscite em todas respostas credíveis, conforme a generosidade de cada uma, a partir desta ocasião de solidariedade na oração.

Façamos nosso o sincero apelo do Papa Francisco e da Conferência Episcopal Venezuelana a fim de que "se ponha fim à violência e se encontre uma solução pacífica e democrática à crise": confiamos este desejo à materna intercessão de Maria, Rainha dos Apóstolos e Senhora da Paz.

Nos unimos na oração e na operosa esperança das irmãs da Delegação Venezuela e dos membros da Família Paulina daquela Nação: o caminho da paz e da reconciliação passa através das nossas escolhas quotidianas, em solidariedade e em apoio a quem, mais golpeado do que nós, está perdendo a esperança.

Com fraterno afeto, vos saúdo,

Ir. M. Micaela Monetti

Superiora Geral