Morreu Joaquin Navarro-Valls porta-voz no pontificado de João Paulo II

Em Roma aos 80 anos, por um câncer no pâncreas. Foi o artífice da modernização da informação do Vaticano

pontificie

Joaquin Navarro-Valls, porta-voz do Vaticano durante o pontificado de João Paulo II, morreu esta tarde em Roma, aos 80 anos de idade por um câncer no pâncreas, na residência do Opus dei onde morava.

Foi porta-voz do Vaticano durante 22 anos no pontificado de João Paulo II. Com formação em medicina psiquiátrica e jornalismo, era membro numerário do Opus Dei, dedicou-se ao jornalismo e foi nessas funções que entrou no Vaticano, quando era presidente da Associação de Imprensa Estrangeira na Itália (1983 – 1984) a pedido de João Paulo II que queria melhorar os meios de comunicação da Santa Sé. Foi assim diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, cargo que ocupou até 2006, sendo o principal artífice da modernização da informação do Vaticano.

Acompanhou o papa João Paulo II em todas as suas viagens e atos oficiais, e confirmou oficialmente a morte do pontífice na noite de 02 de abril de 2005. No pontificado de Bento XVI, entre 2005 e 2006 esteve um pouco mais de um ano em funções.

Integrou as Delegações da Santa Sé nas Conferências Internacionais das Nações Unidas no Cairo (1994), Copenhague (1995), Pequim (1995) e Istambul (1996).

De 1977 a 1984 foi correspondente do diário ABC para a Itália e para o Mediterraneo Oriental e enviado especial nos países da África Equatorial, Japão e Filipinas.

Ele foi o primeiro laico e o primeiro não italiano a ocupar o cargo. Foi professor da Faculdade de Comunicação Institucional da Pontifícia Universidade da Santa Cruz e doutor “Honoris Causa” em Ciências da Comunicação pelas Universidades de Valência, Nápoles e Varese em Direito pela Universidade de Múrcia.

Na sua carreira profissional recebeu mais de vinte prêmios e foi condecorado pelos governos da Áustria, Suécia, Chile, Itália, Espanha, Argentina, Cidade do Vaticano, Polônia e Paraguai.

A partir de janeiro de 2007 passou a presidir o Conselho Consultivo da Universidade Campus Biomédico de Roma.

Fonte: ZENIT